quarta-feira, 1 de maio de 2013



Olá pequeno,

Estou-te a escrever esta carta nem sei ao certo qual o motivo, mas apetecia-me fazer algo que me recorda-se de ti, de mim, de nós, pois esse nós é o que eu mais quero na vida, já passamos por tanto os dois juntos. Acho que se fosse a contar as horas com as quais já contamos no passado, eram dezenas ou até mesmo centenas delas. 
Porque por mais discussões, zangas e brigas que nós tenhamos não passo sem ti, pois és o verdadeiro orgulho na minha vida. 
Ontem estava na aula de filosofia, pois vou fazer exame como sabes, e a matéria que estava a ser dada era estética, e a professora vira-se para mim e diz "Andreia diz me o que é para ti um homem bonito?" E eu sem pensar comecei a descrever-te, só depois é que me apercebi para mim mesma, que tu és o meu exemplo de perfeição,que por mais erros que cometas, por mais que me magoes, eu vou-te sempre perdoar e continuar a considerar o homem da minha vida, porque tu és simplesmente  perfeito, consegues conquistar-me com um olhar ou um sorriso. 
Sempre te considerei aquele amiga verdadeiro, e até ao momento não me enganei, lembro-me de quando me dizias "princesa, não metas certas pessoas nos locais mais altos, pois quanto mais alto metes, maior é a queda e mais te magoas" e hoje que cresci  vejo que tudo o que me dizias era verdade e que as pessoas que eu mais amava e considerava fies, foram aquelas que mais me magoaram e me desiludiram, mas foi bom para aprender, tornei-me uma pessoa, mais fria, calculosa, desconfiada, mas agradeço te a ti e não me interessa o que os outros pensem ou digam, mas o que tu me dizes e pensas, pois sei que não me vais desiludir nem trair e que vais estar sempre lá para me apoiar.
Sinceramente gostava de saber o futuro, para conhecer como será o nosso. 
Enquanto  isso não se realizar vou vivendo a realidade, pensando em nós, no que passamos e a imaginar o que podemos vir ainda a passar.
Podes não acreditar,  mas as saudades de ti já são tantas, tenho saudades dos passeios, dos abraços, dos beijos, das parvoeiras, das conversas em que falávamos de tudo e ao mesmo tempo de nada, de estarmos os dois na nossa praia. 
Tenho saudades de tudo isso e muito mais. 
Mas uma coisa te garanto não vou ser eu a ir falar contigo, se o fizer vou me chatear contigo e não quero, vou-te dizer tudo o que penso e depois há confusão, desta vez vou deixar que sejas tu a abrir os olhos por ti mesmo, que vejas que existem coisas na tua vida que não estão bem e que não fazem sentido.
 Podes ter certezas que quando fizeres isso serei a primeira pessoa a ir ter contigo e a apoiar-te, mas até lá não o farei, vais precisar de apoio pois tu és uma pessoa frágil e sensível, que vai sofrer muito quando se aperceber da verdadeira realidade e do tempo desperdiçado. Era bom que estivesse enganada, que não sofresses e que quando te apercebesses de tudo o que se está a passar ficasses bem, mas conhecendo-te como eu te conheço sei que não estou enganada e que vais passar por uma fase complicada como no passado.        
                                    Large

                                                                                                         Um beijinho meu príncipe.

3 comentários:

  1. poxa concordo com vc!
    Ameei teu blog, mt criativo seus post.
    te seguindo, segue de volta ?
    http://lorisentimentos.blogspot.com.br/
    BJOS.. DE SUA NOVA SEGUIDORA ! :)

    ResponderEliminar
  2. Tanto amor que senti ao ler esta carta, é fabulosa!
    Gostei tanto do blog, vou seguir. Eu gostava que passasses depois pelo o meu:llifesweetllife.blogspot.com e se gostares podes seguir.

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar